Papo de Amiga: A minha maior covardia foi te deixar ir

18 de janeiro de 2016

(Foto do Tumblr).
Você acha que foi fácil te deixar ir? Caralho! Nunca me deparei com uma coisa tão difícil, nem passar no vestibular foi tão difícil quanto isso.

Cara, hoje olhando para trás, percebo o quanto eu fui idiota te deixando ir. Mesmo que a gente estivesse estranha, tínhamos que lutar, prometemos isso um ao outro no início, mas acho que esquecemos com o passar dos dias. Todos os dias digo a Deus que se eu tivesse uma segunda chance eu faria tudo valer a pena, eu iria lutar para que tudo desse certo, eu sairia da minha casa para a sua a pé no sol das 12h se fosse preciso. Mas é assim, a gente só ver as coisas melhor quando perde.

Meu menino, o que tu andas fazendo em? De quem tu andas gostando? É tão difícil, até hoje, depois de tanto tempo. Teus perfis nas redes sociais não me dizem nada, sempre foi tão discreto.

Você nem imagina quantas vezes eu quis te chamar, falar que estava com saudade e que te queria de volta. Que eu queria voltar ao começo para que pudéssemos reconstruir tudo diferente.

Depois de tanto tempo eu vejo o que perdi e o quanto fui covarde. Vejo que as noites que perdi chorando pensando em você, eu poderia estar sorrindo ao teu lado.
É difícil, tão difícil, pensar em como eu pude te deixar ir, em como eu abri mão tão fácil. Essa ferida sei que nunca vou fechar, como também sei que nunca vou encontrar alguém como você. Lembra quando te falei que depois de ti não haveria mais ninguém? Pois é, não houve e não haverá.

Hoje, depois de escrever isso tudo e salvar no meu notebook, quem sabe eu possa usar futuramente em um livro, não é? Eu peguei uma folha, a folha de caderno mais linda que eu já colecionei e comecei a escrever uma carta para te enviar pelo correio, claro que vou ter que pedir a meus contatos o nome da rua e o número da sua casa. Falando nisso, eu sinto tanta saudade da minha cidadezinha, de quando saíamos com o carro do seu pai e íamos a pizzaria ou ao pastel, ai que saudade dessas coisas e, principalmente, de come-las junto com você. Peguei uma caneta preta de bico fino (as que deixam minha letra mais bonita, claro) e comecei a rabiscar numa folha de rascunho:


"Oi querido, como vai você?  
Creio que você deve está olhando toda hora para a assinatura pra ter certeza de que essa carta é minha e se perguntando porque não enviei um e-mail, talvez não se lembre de quanto eu gosto de coisas antigas e que exponham o sentimento.
Já faz quanto tempo que tudo aconteceu? Quatro anos? Ual. Nem imaginava que mesmo depois de tanto tempo eu iria continuar pensando em você e te amando. Mesmo sem saber notícias de você, eu ainda te amo. Claro que sempre que ligo pro meus pais pergunto a respeito de você e da sua família, se eles sabem novidades ou coisas do tipo. A única coisa que sei é que sua mãe teve gêmeas (seu pai queria tanto, não é?! Haha), não maltrate suas irmãs. Como não sei seu endereço do Rio, mas sei que você está de férias na nossa cidade, resolvi mandar essa carta. Resolvi mandar também porque fiquei sabendo que não está acompanhado.
Como está a faculdade? E o mais importante, você está com alguém? Sim, isso é importante. Eu sei que você não pensa em voltar a muito tempo, mas eu só quero saber. Não vou estender muito essa carta, já faz tempo que não escrevo algo assim, a faculdade me consome demais. Só quero dizer que mesmo depois de todo esse tempo eu ainda penso em você e o amo mais que tudo nessa vida. Sei que você não pode nem mais lembrar de mim, mas lembre-se que eu lembro de você e quero um dia te encontrar novamente, nem que seja apenas para olhar nos teus olhos e pronto, ir embora.
Meu bem, você nem imagina quantas coisas boas eu te desejo. Se um dia podermos conversar, irei te contar sobre minha vida e suas idas e vindas.

Acho que já está bom, não é?! Vou te deixar em paz.

Com todo carinho, da Pessoa que mais te amou e ama nessa vida!

P.S: Faça com essa carta o que você fez com a última mensagem que te enviei. Visualize e não responda!"

Li a carta, passei a limpo, coloquei no envelope e fui até os Correios e voltei para casa... Com a carta na bolsa, claro. Porque assim como fui covarde ao te deixar ir, estou sendo covarde em te deixar longe.  Tudo que eu escrevi durante todo esse tempo, sei que nunca irá ler, mas mesmo assim eu guardo, vai que um dia eu tenho coragem de falar o quanto eu ainda amo você.


Se você gosta de ler textos assim, basta comentar o assunto que tentarei escrever.


Acompanhe o blog nas Redes Sociais: FACEBOOK | INSTAGRAM | YOUTUBE | TWITTER.



28 comentários:

  1. Adorei o post bem legal
    http://blogdajenny2014.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Adoro post assim...sou nova nas redes de blogs estou começando agora..mais meu blog sao textos de minha própria autoria estou arriscando..arisca tambem :))
    Amei o blog e estou seguindo...caso queria me visitar
    link:http://blog-cantinhodacarol.blogspot.com.br/
    Beijos e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa sorte no seu blog, irei visitá-lo, amo blogs com escritas autorais. As vezes posto um ou outro texto meu aqui, mas pouquíssimas vezes como não é o texto principal do blog.

      Excluir
  3. Lindo texto! Adorei sucesso garota! Esse texto foi história real? Aconteceu com vc? Se sim, ainda da tempo garota nunca é tarde vá atrás dele acredito que ele vai entender e vai amar te ver! Vai n perca tempo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado... Não, não é real. Mas seu comentário servirá para as pessoas que já passaram por isso lerem e tomarem um pouco de coragem.

      Excluir
  4. Oi Jessica !!
    Menina você realmente leva jeito pra escrever !! E eu adoro ler rsrs
    Independente se a história é real ou não me emocionou muito porque é algo que realmente acontece !! As vezes vamos valorizar algo quando perdemos !!
    Parabéns, continue com os textos !!
    Bjim

    Paty
    blogpatyrezende.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paty, amo os seus comentários, sempre muito otimista. ♥

      Excluir
  5. Nossa que texto em?♥ Simplesmente amei ele e me identifiquei até com o título♥

    blog--dagabrielarodrigues.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Lindo texto! Adorei sucesso garota! Esse texto foi história real? Aconteceu com vc? Se sim, ainda da tempo garota nunca é tarde vá atrás dele acredito que ele vai entender e vai amar te ver! Vai n perca tempo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado... Não, não é real. Mas seu comentário servirá para as pessoas que já passaram por isso lerem e tomarem um pouco de coragem.

      Excluir
  7. Desejo que essa pessoa leia este texto! Ame, aproveite esse sentimento lindo! :)
    Seja feliz!

    http://ocantinhodacate.blogspot.pt

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que pessoas que estão passando por isso, leiam esse texto e vejam seu comentário. ♥

      Excluir
  8. Olá, Jessica!
    Seguindo seu blog...
    Aguardo sua visita: http://brechofucsia.blogspot.com.br/
    Abs,

    ResponderExcluir
  9. Que texto perfeito *-* é muito difícil eu me apegar a um texto e ler ele até o final, mas que escrita e fatos perfeitos, eu amei. Estou super inscrita <3

    Beijos

    www.blogmayaralopes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitíssimo obrigada, fico feliz por isso! ♥

      Excluir
  10. Li o texto ouvindo Fionn Regan. Quase um filme na minha mente! Gostei muito mesmo, parabéns! Eu também escrevo textos e toda a coisa do sentimento.

    PS: Percebi que você quem personalizou seu template. Sabe o nome da letra dos títulos na sidebar? Acho ela linda mas nunca encontrei o nome. :( Hunf!

    Beijão!

    www.chataeatrevida.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! ♥♥

      P.S: O antigo layout era free, então modifiquei apenas coisas básicas, por isso não lei a fonte.

      Excluir
  11. Muito bom esse post, meu parabéns.

    Arthur Claro
    http://www.arthur-claro.blogspot.com

    ResponderExcluir